top of page

ABIH-BA apresenta balanço da hotelaria de 2022 da capital baiana




A hotelaria de Salvador obteve em 2022 uma ocupação média de 57,18%, diária média de R$ 452,64 e Revpar – indicador ponderado da diária e taxa de ocupação – de R$ 258,82.


Os resultados são melhores do que os de 2021, com ocupação média de 45,61%, diária média de R$ 361,74 e Revpar de R$ 165,01.

De acordo com Luciano Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Regional Bahia- ABIH-BA, o fluxo de visitantes está crescendo gradativamente. No entanto, a redução da malha aérea internacional e o alto preço das passagens aéreas afetaram o desempenho e reduziram a vinda de turistas para Salvador. O desempenho de 2022 poderia ser melhor que o de 2019 se não fossem estas variáveis.


Seguindo a tendência já verificada no ano anterior, em 2022 observou-se a presença marcante do público doméstico, substituindo o mercado internacional retraído pela escassez de voos e das inseguranças geradas pelas oscilações da pandemia.


“A retomada dos voos nacionais e principalmente internacionais vindos dos principais polos emissores, como Portugal, Espanha, Argentina e Uruguai, pode contribuir com a melhora em 2023”, pontua Lopes.

Ao comparar a média de ocupação do segundo semestre de 2022 (58,4%) com a de 2019 (63,4%) – período anterior à pandemia, verifica-se que a taxa de ocupação está apenas 5 pontos percentuais menor que a observada em 2019 (período antes da pandemia), o que permite confirmar a tendência da retomada das atividades em níveis anteriores à pandemia.


Entretanto, o preço das passagens aéreas tem sido um dos principais fatores que vem dificultando a demanda de turistas para a capital baiana. Além disso, espera-se que a pandemia não traga novas variantes.


Desempenho da hotelaria em Salvador – dezembro de 2022

O último mês do ano registrou ocupação de 60,09%, desempenho similar ao de dezembro de 2021 e dezembro de 2019 (período antes da pandemia). A diária média atingiu R$ 540,08 e o Revpar R$ 324,53. Este resultado é o reflexo direto dos hotéis de luxo em Salvador e das tarifas no período de Réveillon.


Réveillon 2022-2023


O “Festival da Virada” foi um forte atrativo para os turistas celebrarem a mudança do calendário na capital baiana. Em 31 de dezembro, os hotéis de lazer em frente ou próximos às praias apresentaram taxas de ocupação entre 95% a 100%, demonstrando que o “Festival da Virada” se consolidou no calendário de eventos na cidade.


Verão 2022-2023


Até o presente momento a procura para hospedagem no verão encontra-se bastante aquecida, com taxas de ocupação semelhantes às observadas no verão de 2019. O número de passageiros também vem crescendo substancialmente no Aeroporto de Salvador.


Segundo o presidente da entidade, a expectativa do setor para a alta estação, período que vai de dezembro a fevereiro, é de ter, pelo menos, a mesma taxa de ocupação do período pré-pandemia com uma média em torno de 70%. Especificamente para o Carnaval, espera-se ocupação de 95%, chegando a picos de 100% na maioria dos hotéis.

Road Shows 2022


Em parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo de Salvador – Secult, desde maio de 2022, a ABIH-BA promoveu Road Shows de divulgação do destino turístico junto aos principais mercados emissores do país. Com o objetivo de atrair turistas para a capital baiana, por meio da capacitação de agentes e operadores de viagens, a ação foi realizada nos principais estados que mais emitem turistas para a cidade, sendo eles Rio Grande do Sul, Sergipe, Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Paraná e também o Distrito Federal, além da América do Sul.


“Este foi o primeiro ano em que realizamos o Road Show Salvador na própria capital – trouxemos aproximadamente 500 agentes e operadores do interior da Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco. Alcançamos, no ano, 20 cidades e 4 mil capacitações, incluindo Buenos Aires. Este trabalho contribui diretamente para aumentar o fluxo de turistas em Salvador”, afirma Lopes.

Expectativas para 2023


“As expectativas seguem de forma positiva para o ano de 2023, apesar do aumento no preço das passagens aéreas. Com isso, o setor espera um desempenho igual ou superior aos obtidos antes da pandemia, potencializado pelo turismo de negócios com a confirmação de inúmeros eventos na cidade”, finaliza Luciano Lopes.

Os números aqui divulgados são fruto da Pesquisa Conjuntural de Desempenho (Taxinfo), realizada pela ABIH, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – seções Bahia e Brasil. O levantamento é digital e os dados são fornecidos diariamente pelos hotéis ao Portal Cesta Competitiva. A média resultante constitui o indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem na capital baiana.

bottom of page