Camaçari: vacinação é iniciada para grupo prioritário da 1ª fase

A Prefeitura de Camaçari deu inicio na manhã desta quarta-feira (20) a vacinação contra a Covid-19. Na 1ª fase serão contemplados os profissionais de saúde da linha de frente de atendimento à população e em instituições de longa permanência para idosos. A atividade foi iniciada pela Unidade de Pronto Atendimento 24h Pediátrica e seguiu por mais 11 pontos, como a base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) da sede.

O secretário da Saúde, Elias Natan, falou sobre o período de realização da vacinação, “temos a expectativa, que com essas 2.040 doses, que o município recebeu, dentro desse público-alvo da fase 1, que em 15 dias estejamos concluindo a administração dessa primeira dose. Ficamos agora na dependência do recebimento de mais vacina para que possamos completar o público dessa primeira fase”.

Muito emocionada, a primeira vacinada contra a Covid-19 na base do SAMU foi a médica, com 18 anos de atuação na unidade, Ocridalina Virgens, 66 anos, que falou sobre o sentimento do momento. “É como se fosse uma liberdade, você ver que nós aprendemos a valorizar coisas simples, um abraço, um beijo, uma visita a um amigo, um fim de semana com os colegas, que fomos privados disso por um inimigo invisível ao olho nu. Espero que a humanidade tenha aprendido a ser um pouco melhor”.

A vacinação é realizada em sistemas de urgência público e privado de Camaçari. As equipes circulam em seis roteiros, durante toda a semana até a finalização do público-alvo, os locais são: Hapvida, Clínica Santa Helena, UPA’s Pediátrica, Gleba A/Gravatá e Arembepe, Hospital Geral de Camaçari (HGC), nos prontos atendimentos de Vila de Abrantes e Monte Gordo, e SAMU e instituições de longa permanência para idosos, os dois últimos da sede e costa.

A técnica de enfermagem, Tânia Melo Dantas, 56 anos, que fez a primeira aplicação da vacinação durante a coletiva de imprensa realizada na última terça-feira (19/1) também está no público vacinado e continua o trabalho de levar esperança. “Estou desde o começo, com os testes, é minha rotina. Agora, a sensação é única porque foi a primeira que vacinei e me sinto gratificada”.

Para o enfermeiro do SAMU, Benedito Fernandes, 40 anos, a sensação era de “felicidade, a expectativa era grande porque desde o início da pandemia a gente está nessa linha de frente. O medo de adoecer, o medo de transmitir a doença para outras pessoas, e agora a gente se sente protegido para continuar na luta, porque a Covid não acabou”.