CMS realiza sessão especial “Batatinha: Cidadão do Samba” com lançamento de livro com acervo musical





O evento contará com debate sobre a importância do samba como expressão cultural de resistência no país. Acompanhe pelos links disponibilizados


A Câmara Municipal de Salvador irá realizar, na próxima sexta-feira (24), às 15 horas, uma sessão especial em homenagem à trajetória do sambista, cantor e compositor baiano Oscar da Penha. Considerado um dos maiores nomes do samba no Brasil, o músico, conhecido nacionalmente como Batatinha, tem grande significância para a música brasileira, tendo gravado composições interpretadas por diversos cantores como interpretadas pelo compositor e convidados, como Gilberto Gil, Chico Buarque, Caetano Veloso e Maria Bethânia.


A sessão “Batatinha: Cidadão do Samba” contará com o lançamento do livro “Direito de sambar” e acontecerá em formato Virtual pela plataforma Zoom, com transmissão ao vivo pela TV CAM (Canal aberto 12.3) e pelas redes sociais da Câmara (www.facebook.com/tveradiocam).


Para a vereadora Marta Rodrigues (PT), solicitante da sessão, se faz mais do que necessária a homenagem, principalmente no momento em que a cultura no Brasil sofre constantes ataques.


“Batatinha é raiz do samba, que é mais que um estilo musical, é uma filosofia de vida que combateu e combate ainda hoje o preconceito e o racismo. O samba sempre foi exemplo e uma expressão de resistência para o povo baiano e brasileiro e sambistas como Batatinha estiveram na linha de frente por muitos anos durante a ditadura, promovendo cultura, confronto com a restrição de direitos, com o racismo e a intolerância religiosa, através de suas composições e apresentações”, declarou.

Se vivo estivesse, Batatinha faria 97 anos no dia 05 agosto. Em Salvador, viveu no Centro Histórico, mas costumava frequentar o Toalha Da Saudade, fundado em sua homenagem pelos filhos Artur da Penha e Carlos da Penha. Artur é proponente e idealizador do livro que será lançado no evento da Câmara. Segundo ele, a edição reúne vasto acervo musical do sambista, em momentos históricos de sua trajetória em Salvador, em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde fez diversas apresentações, muitas delas vítimas de batidas policiais durante a ditadura.


“Batatinha é um legado do samba que precisa ser reconhecido por Salvador e pela Bahia. A sessão especial é importante, mas queremos viabilizar o fortalecimento do espaço cultural que homenageie ele e o samba na Bahia”, disse Artur.

Mais informações:


Zoom: https://us06web.zoom.us/j/87194165962

Facebook: www.facebook.com/tveradiocam

TV CAM: 12.3 (Canal Aberto)