CORONAVÍRUS: VACINA PODE CHEGAR ATÉ FINAL DO ANO.

A vacina contra o coronavirus pode chegar ao mercado até o final do ano, é o que aponta um estudo preliminar publicado, nesta quarta-feira (1º) pelo MedRXiv, a partir de experimento desenvolvido pela Pfizer em parceria com a BioNTech.

Durante o teste, a vacina contra o coronavírus se mostrou promissora, com resultados positivos, apresentando respostas imunes em adultos saudáveis entre 18 e 55 anos. Foram 45 voluntários, receberam três aplicações cada, em intervalos aproximados de 21 dias. Em doze pessoas foram injetados 10 microgramas da vacina, doze receberam 30 microgramas, outros 12 pacientes com 100 microgramas, e em nove a injeção foi de placebo.

Cerca de 50% dos voluntários que receberam uma segunda dose relataram febre, dor de cabeça, além de fadiga e distúrbios de sono. Porém tais efeitos colaterais foram no geral de forma leve e passageiras, nenhum dos casos exigiu hospitalização. O estudo revelou que “A maioria das reações atingiu o pico dois dias após a aplicação da vacina e foi dissipada no sétimo dia”.


Expectaiva de 100 milhões de vacinas contra o coronavírus disponíveis até dezembro de 2020. Em teste, vacina estimulou a produção de anticorpos.

Coronavírus: Vacina é testada em laboratório. Foto Ilustrativa

Apesar dos testes terem estimulado de forma eficiente a produção de anticorpos contra o coronavírus, de forma que algumas dosagens demonstraram capacidade de neutralizar o vírus, ainda não se sabe a dosagem segura e eficaz. Desta forma, o estudo segue na busca de identificar o nível de imunidade necessário para proteger o organismo do coronavírus. Para isso, o estudo será ampliado e a vacina será testada em cerca de 30 mil pessoas ainda no mês de julho .

A expectativa da Pfizer e da BioNTech é que a produção em larga escala seja ainda este ano, com 100 milhões de vacinas contra o coronavírus disponíveis até dezembro de 2020, chegando em 1,2 bilhão de doses até dezembro de 2021, tudo dependerá do êxito das próximas etapas.

#Coronavírus #Vacina #Vacinacoronavírus