Espetáculo infanto-juvenil aborda racismo estrutural e resgata ancestralidade


Foto: Ingrid Bispo

“Dandara na Terra dos Palmares”, espetáculo infanto-juvenil que aborda racismo na escola e resgata ancestralidade dos negros no Brasil, marca os 23 anos de resistência da Arte Sintonia Companhia de Teatro. O texto inédito do autor Antônio Marques, sob a direção de Agamenon de Abreu, será apresentado aos sábados e domingos do mês de maio, às 16h, no Teatro Sesi Rio Vermelho.


A montagem conta a história de Dandara, uma sábia criança negra, que não gosta de seu nome por sofrer bullying na escola, onde os colegas lhe chamam de escrava. Revoltada com as piadas agressivas, Dandara simula estar doente para não ir às aulas.

Sob os cuidados de sua avó, a menina pede um chá para aplacar a sua enfermidade. Após insistência da neta, a avó acaba cedendo e preparando-lhe a bebida com infusão de folhas. A força das ervas medicinais faz a criança adormecer e sonhar com um lugar chamado Palmares, onde conhecerá a luta dos seus antepassados e, principalmente, a história da guerreira Dandara dos Palmares, que a faz amar o seu nome e as suas raízes.


O espetáculo reflete de forma lúdica e poética questões inerentes à opressão sofrida pelos negros no país, e mais especificamente como essa realidade se configura para as crianças por meio do racismo estrutural.


Os ingressos poderão ser adquiridos por meio do Sympla (https://www.sympla.com.br/dandara-na-terra-dos-palmares__1551438) ou no local, no dia da apresentação, por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).


Com a flexibilização dos protocolos de segurança, o uso de máscara é opcional dentro do teatro, sendo obrigatória e indispensável a comprovação vacinal com o mínimo de duas doses para maiores de 11 anos.