Estudo identifica bairros de Salvador com maior e menor vulnerabilidade à Covid-19; veja lista


Foto: Reprodução

Os bairros periféricos são os mais vulneráveis à Covid-19 em Salvador. É o que aponta o recém divulgado Índice de Vulnerabilidade Epidêmica (IVE).O levantamento é baseado em dados preliminares do novo Índice de Vulnerabilidade Epidêmica (IVE), criado por um grupo de pesquisadores do Instituto de Saúde Coletiva (ISC) da UFBA, Faculdade de Medicina da UFBA, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e Universidade Estadual da Georgia (Atlanta – Estados Unidos), com apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Salvador. O estudo é financiado pelo Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC Foundation).


Para determinar o grau de vulnerabilidade, o índice avaliou os bairros sob aspectos sociais, demográficos e epidemiológicos como, por exemplo, analfabetismo, raça, acesso à rede de distribuição de água, coleta de lixo, número de pessoas por domicílio e taxa geral de mortalidade da população.


A localidade do Cassange lidera o ranking dos dez bairros com maior vulnerabilidade para Covid-19 em Salvador. Completam a lista, em ordem decrescente, os bairros São Tomé, Alto das Pombas, Nova Esperança, Pero Vaz, Calçada, Fazenda Coutos, Sete de Abril, Santo Antônio e Alto da Terezinha.

Itaigara tem a menor vulnerabilidade

Além das áreas mais vulneráveis, o índice também foi utilizado para mapear as regiões com menores riscos para a Covid-19. De acordo com o estudo, Itaigara é o bairro estimado com a menor vulnerabilidade para a doença em Salvador, seguido de Amaralina, Narandiba, Centro, Doron, Resgate, Patamares, Pituba, Cajazeiras II e Caminho das Árvores.


Veja listas: