Governador prega cautela sobre suspensão da obrigatoriedade do uso de mascaras


Foto: Paula Fróes

O governador Rui Costa (PT) voltou a pregar cautela sobre o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras na Bahia. De acordo com o gestor, mesmo com o baixo número de casos oficiais de Covid-19, tem que existir um alerta quanto a subnotificação.


“Nós vamos acompanhar, nós ainda temos cerca de 1.500 pessoas contaminadas, e temos cerca de 110 pacientes ainda na UTI. Significa que o vírus ainda está circulando. 1500 pessoas, já que os municípios praticamente não estão fazendo mais exame, significa que o número é maior do que esse, já que não faz exame, e graças à vacina os efeitos são mais leves”, falou Rui Costa.

Rui comentou ainda a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), dá direito aos entes da federação, se julgar ideal, colocar fim a obrigatoriedade do uso de máscaras. Feira de Santana, Porto Seguro e Vitória da Conquista já decidiram por suspender o uso do equipamento.


“Se algum prefeito ou prefeita considera seguro, ele está tomando a medida. Eu acho que ainda não há segurança, portanto, a gente vai aguardar um pouco mais para decidir”, concluiu.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde da Bahia atualizados na última segunda-feira, 28, a Bahia conta com 1.275 casos ativos de Covid-19, em uma queda constante. A taxa de ocupação das UTIs destinadas ao tratamento da doença é de 19%, com 98 dos 508 leitos ocupados.