Marta corrobora Wagner sobre Neto omitir aliança com Bolsonaro: "quer tentar fazer o povo esquecer"


Foto: Divulgação

Para a vereadora e pré-candidata à deputada federal, Marta Rodrigues (PT), o ex-prefeito está desesperado e desamparado, deixando para conhecer a Bahia apenas em ano de eleição


A vereadora de Salvador e pré-candidata a deputada federal, Marta Rodrigues (PT), corroborou, nesta segunda-feira (25), as declarações do senador Jaques Wagner, em entrevista à imprensa sobre ACM omitir aliança com Bolsonaro, e emendou que o ex-prefeito ACM Neto se apequenou “porque manteve o mesmo estilo do avô, ou até pior, de governar e lidar com as relações políticas com prefeitos e vereadores tanto como ex-gestor da cidade como presidente de partido e atual secretário geral da UB”.


“Como disse o senador, que continua sendo um grande articulador e entendedor da política, o PT está renovando o partido com a pré-candidatura de Jerônimo e apresentando um quadro qualificado que também foi responsável pela alta aprovação de Rui no estado, que chega a 70%. E isso está sendo bem visto pela população e por quem está nos cargos políticos, pois ambos presenciaram uma gestão na Bahia qualificada e participativa, na base do diálogo, bem diferente da relação que o ex-prefeito estabeleceu em sua trajetória, marcada pelo autoritarismo”, declarou.

Para Marta, a estratégia de ACM Neto de dizer que a eleição estadual ‘não pode’ estar associada à nacional demonstra o desespero do carlista.


“Dados os altos índices de rejeição de Bolsonaro na Bahia, e da alta aprovação de Lula, ele entra em desespero pois não tem coragem de assumir que esta aliado ao atual presidente, em quem declarou voto e apoiou decisões no Congresso comandando o antigo DEM, mas também não vai declarar apoio a Lula, pois seria um contrassenso na trajetória de direita e neoliberal dele”, disse.

“Seu discurso é de quem está em cima do muro, para enganar o povo e fazer esquecer que caminhou alado do atual presidente, responsável pelo pior governo na história do País”, emendou.