Marta ressalta Dia Mundial da Água e cobra plano municipal de saneamento básico: ‘Fundamentais para

A vereadora do PT participa na tarde desta segunda (22) do XX Grito da Água, ato que nesta edição vai reforçar a necessidade de preservar e limpar nascentes, rios e fontes de Salvador

Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Democracia da Câmara, a vereadora Marta Rodrigues (PT) pontuou a importância do Dia Mundial da Água, nesta segunda-feira (22), para visibilizar a urgência de políticas públicas de preservação e limpeza de nascentes, rios e fontes de Salvador, além da instituição de um plano municipal de saneamento básico com ampla participação popular.

“O direito à água de qualidade é garantia da Constituição. A pandemia chega no país em momento de longínqua fragilidade econômica e social, baixos investimentos na melhoria das condições de vida da população de baixa renda. Bolsões de pobrezas espalhados pelo país e ausência de saneamento básico nas grandes periferias num momento onde o combate ao contágio da Covid19 é através da higienização constante, por meio de água potável. Em Salvador, até hoje não existe um plano municipal de saneamento, apesar de cobrarmos exaustivamente e paulatinamente essa construção com a participação social”, disse.

Segundo Marta, atualmente é preciso buscar água cada vez mais distante do município, aumentando o custo ambiental, prejudicando diversos grupos populacionais, comunidades tradicionais, ribeirinhas e povos indígenas”. A vereadora apresentou, no legislativo soteropolitano, um projeto de indicação de ampla participação popular na construção do Plano Municipal de Saneamento Básico.

“Salvador, a quarta maior capital do país, não tem um Plano de Saneamento Básico. Este plano é fundamental para melhorar a condição de vida da população da cidade que vive em encostas, na beira de esgotos, em locais que, quando chove, alaga, causando desde perdas materiais até tragédias com deslizamentos e desabamentos”, declarou.

Nesta segunda, às 15 horas, a vereadora participa do ato Grito da Água, que desde 2001 reúne sindicatos, parlamentares movimentos sociais e setores da sociedade civil na luta pela água como direito universal e gratuito de qualidade. O ato será transmitido pelos canais do SINDAE ( Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente no Estado da Bahia) no Facebook e no Youtube.

De acordo com Juliano Ribeiro, um dos diretores do Sindae, em Salvador os cursos d’água não receberam o cuidado devido ao longo do tempo, o que acarretou numa série de agressões ao meio ambiente e a diminuição da qualidade de vida da população, com rios extremamente poluídos por esgotos ou resíduos sólidos urbanos. “Para que haja um processo de desenvolvimento justo e responsável, no sentido de preservação dos nossos recursos hídricos, é fundamental que haja uma melhoria na cobertura dos serviços de saneamento básico de gestão de resíduos, esgotamento sanitário e drenagem urbana. Pois enquanto não houver a universalização desses serviços, nossos rios continuarão sendo usados como corpos receptores de detritos”, declarou.