Museu Tempostal e Casa da Photographia expõem transformações de Salvador


Foto: Divulgação

No dia 29 de março, entre 14h e 19h, em comemoração ao aniversário da cidade, serão inauguradas duas exposições no Museu Tempostal, que compõem o projeto Museu Tempostal convida: Casa da Photographia.


O espaço vinculado à Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Dimus) fica aberto para visitação de terça a sexta, das 10h às 16h; e aos sábados, das 12h às 16h. Para visitar, é necessário usar máscara e apresentar o comprovante de imunização contra a Covid-19. As exposições ficam em cartaz até 30 de abril.


A exposição “Salvador: 473 anos em imagem e poesia” retrata a cidade a partir de um enlace entre duas linguagens artísticas. Nela, 75 cartões-postais e fotografias do acervo do museu são apresentados em diálogo artístico com um poema de autoria de Kananda Gomes, que, além de escritora, é estudante de Museologia e integrante da equipe do museu.

Aiala Gonçalves, coordenadora do museu, explica que, nesta exposição, “as pessoas irão encontrar um belo e rico passeio pelas ruas da antiga e ao mesmo tempo contemporânea Cidade do Salvador. Uma viagem em poesia e imagens, no qual as pessoas poderão viver emoções, mesmo não tendo estado em Salvador”.



Acervo Museu Tempostal

As peças foram selecionadas a partir dos aspectos da cidade descritos no poema. Assim, além de lugares turísticos, igrejas, feiras, mercados, ruas e avenidas que constituem Salvador, o público poderá conferir fotografias dos mesmos cenários em diferentes momentos, percebendo o que permanece na paisagem e o que se transformou ou se extinguiu, a exemplo dos bondes que atravessavam a Avenida Sete e do Monumento à cidade de Salvador de Mario Cravo Júnior, no Comércio.


ECCE SIGNUM TEMPUS

Já a relação da capital baiana com o seu passado e como ela se lança para o futuro são questões que mobilizam a exposição “ECCE SIGNUM TEMPUS”, título que significa “Eis o sinal do tempo”.


Acervo Museu Tempostal

Organizada pela Casa da Photographia, a coletiva é composta por obras de Adalton Silva, Ana Pinheiro, Ângela Fonsêca, Cristina Cenciarelli, Lany Cruz, Leila Chandani, Lúcia Bugarin, Rosely Sampaio, Sonia Nepo e Marcelo Reis, que também assina a curadoria.


Na exposição, cada um deles partilha suas percepções sobre variados elementos associados à cidade, como o mar, o carnaval, a religiosidade, a arquitetura, o povo da cidade e os ofícios que ocupam as ruas.


“Os cartões-postais, assim como essas fotografias, trazem do passado a memória de uma cidade que se fez (e se faz) a ferro e fogo, nos corpos de pessoas que permanecem vivas dentro de cada uma dessas imagens e que juntas formam a cidade de São Salvador da Bahia”, descreve Marcelo Reis no texto de apresentação da exposição.