“Não vamos deixar esse ato genocida em Salvador”, afirma presidente da APLB

O presidente da a Associação dos Professores Licenciados da Bahia (APLB), Rui Oliveira reiterou a posição contrária ao retorno das aulas presenciais. Na última sexta-feira (23), o prefeito de Salvador Bruno Reis anunciou que as aulas serão retomadas de forma semipresenciais a partir do dia 3 de maio. Em entrevista à TV Bahia na manhã desta segunda-feira (26) Rui Oliveira afirmou que quer parar toda a rede de ensino na próxima semana.

“Queremos dizer, mais uma vez, conclamar a todos os trabalhadores da base municipal de Salvador um grande mutirão de solidariedade. Não vamos deixar esse ato genocida em Salvador. Inadmissível. É uma irresponsabilidade colocar vida em risco”, disse.

“Pergunta a esse povo do gabinete se ele vai entregar cesta básica nas escolas municipais. Para eles são apenas números. As pessoas não valem nada. Não tem uma solidariedade”, completou o sindicalista.