[Opinião] Quem precisa de mais "candidatos”?!




Por Rodrigo Santos*


A situação do Vitória merece a atenção dos verdadeiros torcedores!


Eu poderia, nesse texto, fazer promoção pessoal, ou até mesmo falar mais do mesmo que já estamos todos cansados de ouvir (e ler). Poderia, ainda, expor, como justificativa (para "ir ou não ir"), minha VERDADEIRA agenda empresarial, negócios, vida familiar, etc., para justificar (ou não) aquilo que diversos amigos me pedem que faça. E não estaria mentindo.


Poderia discutir, visão, coragem e competência pra liderar a refundação que o Vitória precisa. Quem conhece minha história, currículo e resultados, dentro e fora do ramo (e do país) é, justamente, quem defende minha participação no processo e eu agradeço por isso.

Mas, como sempre disse e continuo defendendo, para que exista alguma chance de refundação, de verdade, antes de qualquer "eleição", a luta de líderes REAIS, deve ser por:


1 - Perícia na base de dados do SMV e organização de eleições auditadas, com gestão do TRE;


2 - Autoridade Constituída - dos sócios, técnica, plural, identificada e isenta - aprovada em AGE, para tratar de todos os atos e fatos relacionados a SAF e afins, tornando nula de direito qualquer, eventual, tratativa anterior;


3 - Observatório da gestão e finanças do clube, com apoio do MPBA e orgãos afins, para cuidar de uma junta de transição imediatamente, frear e auditar endividamento já, bem como construir materialidade para ações reparadoras futuras;


4 - Imediata discussão para viabilizar a necessária reforma do estatuto, INTEGRAL, evitando assim os vícios e problemas que ajudaram a nos colocar nessa atual situação, garantindo uma democracia duradoura e factível, permitindo que os verdadeiros donos do Vitória (seus sócios e torcedores) definam as políticas que deverão nortear as decisões.


Com isso, a associação vai se fortalecer, o ambiente será "higienizado", gente honesta e preparada estará, naturalmente, atraída para liderar a transformação e fazer o Vitória virar o jogo.


Sem isso, podemos não ter, sequer, eleições ou, pior, termos eleições fake, que nada decidam e ainda legitimem verdadeiros absurdos, tornando a derrocada do clube irreversível.


Ou seja:

Quem sabe e pode resolver, provavelmente, não vai se colocar, sem esses avanços. Quem "tá ‘louco’ pra ir" de qualquer jeito, provavelmente, não sabe e/ou não quer resolver nada!

O clube não pode mais viver se equilibrando entre os velhos de verdade e os novos de mentira!


Luto por estas bandeiras, em várias frentes, já faz algum tempo. Então, posso afirmar que se algum "candidato" está preocupado em pedir votos pra si, formar "grupos apenas pra eleição", ou desconstruir terceiros, antes de ajudar a garantir estas pautas, cuidado com ele(s).

Provavelmente, ou é despreparado, sem leitura de cenário e noção do que está em jogo; ou é um oportunista, insuflado por iguais, atrás de uma "boquinha", não importando as consequências. Há, ainda, o perigo de ser ambas as coisas, então, o momento é delicadíssimo.


Apesar de nunca ter me colocado como candidato, mas em respeito aos muitos amigos que pedem, incentivam e confiam em mim, cumpre reforçar aqui que, sem a garantia das mudanças apontadas acima:


- NÃO me colocarei como candidato!

- NÃO irei (a priori) apoiar nenhum candidato ou projeto, sendo EU o único que está autorizado pra falar a respeito, caso decida apoiar alguém. Quem ouvir o contrário, e não for de mim, está diante de um mentiroso!

- Sigo à disposição do nosso clube, sempre e como sempre. Mas, não contem comigo para "ajudinhas cosméticas" e "mudanças de faz de conta". Estas só servem para atrasar/inviabilizar a refundação real!


Continuaremos atuando, por uma indústria do futebol e do entretenimento, cada vez em maior nível. E, como sempre, à disposição dos amigos, do bem e de bem.

*Rodrigo Santos é Sócio TORCEDOR há mais de uma década; Professor de MBAs, Empreendedor e Mentor Internacional, em Gestão Esportiva, entre outras áreas.