Prefeitura de Salvador vistoriou mais de 19 mil estabelecimentos desde o início da flexibilização


Foto: Divulgação


Desde a flexibilização para a fase verde das atividades na capital baiana, no dia 9 de julho, a força-tarefa liderada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), com o apoio da Polícia Militar (PM-BA), já vistoriou 19.862 estabelecimentos. Até o dia 1º de agosto, foram contabilizadas 132 notificações, 45 aglomerações dispersadas e 18 interdições.


De acordo com a Prefeitura, durante todo o final de semana foram observadas possíveis movimentos que pudessem gerar aglomerações, a exemplo da Barra, onde foi realizado o patrulhamento preventivo.


“É importante que, mesmo com a flexibilização, a população se conscientize e continue evitando frequentar locais onde existam aglomerações, além de respeitar os protocolos impostos, como o uso das máscaras e distanciamento. São cuidados importantes para que continuemos avançando o mais rápido possível”, alertou o diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência (Susprev), Maurício Lima.

Entre sexta e domingo, o órgão vistoriou 2.659 estabelecimentos, 61 bairros e realizou quatro interdições em dois bares nos Barris, uma em São Marcos e outra em uma casa de eventos no bairro do Lobato. Também foram dispersadas sete aglomerações em uma rua de Itapuã, uma em Fazenda Grande do Retiro, duas em Sussuarana, uma em Marechal Rondon, outra em Fazenda Grande I e mais uma Cajazeiras XI.


Já a Operação Sílere, que conta com o apoio das polícias Militar e Civil, além da Transalvador, recebeu 622 denúncias, vistoriou 102 bairros e apreendeu 48 equipamentos de som nos bairros Lobato, Sussuarana, Fazenda Grande, IAPI, Caixa D’Água, Baixa de Quintas, Campinas de Pirajá, Cajazeiras e Fazenda Grande I. As localidades mais denunciadas durante o final de semana foram Itapuã, Liberdade, São Marcos e Paripe.