Prefeitura inicia primeiro programa de crédito público da capital baiana


Foto: Betto Jr./Secom

A Prefeitura lançou oficialmente, nesta segunda-feira (13), o programa CredSalvador. Os detalhes foram apresentados pelo prefeito Bruno Reis, em cerimônia no Teatro Gregório de Mattos (TGM), que contou também com as presenças da vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos; da secretária de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes; e demais gestores e autoridades.


A medida é destinada a micros e pequenos empreendedores, autônomos e informais, que passam a ter acesso a uma linha de crédito com juros baixos e menos burocracia. O CredSalvador é o primeiro programa público desta linha na história de Salvador, e tem formato pioneiro entre todas as capitais brasileiras.


O programa disponibiliza um total de R$10 milhões. Para isso, foi criado o Fundo de Crédito Emergencial do Município de Salvador (FCE), vinculado à Semdec. Com juros de 0,5% a.m., os beneficiários poderão solicitar empréstimos com valores entre R$500 e R$15 mil, com carência de três e seis meses, e parcelamento em até 24 meses.


"Indistintamente demos apoio a todos os setores da economia soteropolitana, e os ambulantes, MEIs e autônomos não poderiam ficar de fora. Essa é uma iniciativa inédita na história da cidade, é a primeira vez que a Prefeitura dá esse tipo de incentivo, que vai auxiliar na ampliação das vendas, ampliação do espaço físico, melhoria de produtos. Dessa forma será possível melhorar bastante esses negócios, garantindo novas contratações e alavancando a economia de micro e pequenos empresários de Salvador", declarou Bruno Reis.

Plataforma digital – O acesso já pode ser feito pelo endereço eletrônico https:// credsalvador. nexoos. com. br/. A ferramenta será operacionalizada pela empresa Nexoos, do grupo Ame/Americanas, conforme contrato firmado com a Prefeitura em novembro.


A secretária da Semdec ressaltou que o CredSalvador tem por prioridade o apoio a microempreendedores que não têm acesso fácil aos programas convencionais de crédito. “E isso retorna ao município, pois potencializa nosso PIB, a partir do momento em que a cada R$1 emprestado, R$4,50 retorna como parte do PIB. Além disso, é uma forma de garantir o crescimento e a criação de empregos, além de garantir uma capacitação em gestão financeira e empreendedorismo a todos que quiserem acessar o crédito", declarou Mila Paes.


Além do microcrédito, que será processado por meio de plataforma digital, o beneficiário terá acesso à capacitação em empreendedorismo e gestão financeira, para aplicação nos próprios negócios.


Impacto – Para Rita Santos, presidente da Associação Nacional das Baianas do Acarajé, Mingau, Receptivo e Similares (Abam), para que a ação seja efetiva é importante que a iniciativa possa abranger um grande número de informais.


"Este programa veio em boa hora, e espero que venha realmente atender a todos, sem discriminação, pois nem todos são formalizados. E, justamente, por estarmos em pandemia, necessitamos bastante desta ajuda, sejam baianas, vendedores e qualquer microempreendedor. Este é um dinheiro que pode ajudar a reerguer o comércio dessas pessoas e ajudá-las a impulsionar os seus negócios".

Perfil – Para ter acesso ao CredSalvador, o interessado deve ser microempresário individual (MEI), microempresa (ME), cooperativas ou associações de pequenos empreendedores, bem como profissionais autônomos e liberais com registro, permissão, licença ou alvará de funcionamento em Salvador.


Do total de pedidos, ao menos, 30% será destinado a pessoas negras, garantida a paridade de gênero. No sentido de incentivar o empreendedorismo de mulheres, o programa vai priorizar o microcrédito a mulheres empreendedoras.