Salvador vai às ruas contra Bolsonaro

O terceiro grande ato nacional Fora Bolsonaro reúne milhares de baianos no centro de Salvador neste sábado (3). A manifestação faz parte do calendário de ações da Campanha Nacional Fora Bolsonaro que exigem o afastamento do presidente, principalmente após o escândalo na compra das vacinas Covaxin e a denúncia de propina, entre outros crimes praticados pelo atual governo, que agravaram a pandemia do coronavírus no Brasil causando mais de 500 mil mortes.

Com cartazes, camisetas e faixas, usando máscaras e mantendo distanciamento seguro, os manifestantes de Salvador engrossaram as fileiras contra o governo, confirmando que a indignação dos brasileiros e brasileiras contra o governo de Bolsonaro só aumenta. Além das milhares de mortes por COVID-19, a lentidão da vacinação, a retirada do auxílio emergencial de 600 reais, o desemprego, o descaso com a educação, a saúde e com o meio ambiente, e o uso da violência contra a população negra têm levado milhares as ruas exigindo o impeachment de Bolsonaro.

Com um dos organizadores das ações Fora Bolsonaro em Salvador, o PT Salvador destacou a adesão crescente da população ao atos. “É notório a insatisfação da população em relação ao governo devido aos absurdos praticados em todas as áreas. As pessoas estão em uma pandemia grave, sem vacina, sem emprego, sem comida, sem auxílio emergencial, com a violência crescendo, vendo o Brasil sendo vendido, através das privatizações. Por isso, não dá mais para evitar as ruas. Agora é hora de organizar e lutar contra esse governo”, ressaltou Ademário Costa, presidente do PT Salvador.

O dirigente ainda criticou “os únicos que não aderem aos atos Fora Bolsonaro são aqueles que estão se favorecendo com esse governo genocida. São aqueles que não estão indignados com o sofrimento da população, mas visam interesses políticos se aliando a ele (presidente). Salvador não merece governantes, representantes ou dirigentes que apoiem Bolsonaro”, completou Ademário.

O ato deste sábado faz parte de um conjunto de ações #ForaBolsonaro previstas para o mês de julho, que que teve início com a entrega, na Câmara Federal, de um superpedido de impeachment de Bolsonaro na última quarta-feira (30). O documento reúne mais de 120 pedidos entregues anteriormente por diversos atores políticos, entidades sociais, personalidades e representantes da sociedade civil.